terça-feira, março 23, 2004

Esse fim de semana foi inteiramente dedicado ao Aikido. Na sexta feira, paguei a taxa para ir ao seminário do Fujita Shihan Sensei, que veio do Japão pra dar alguns treinos lá na academia central. No sábado teve o primeiro treino: algumas técnicas básicas para efeito de aperfeiçoamento. Depois do treino, teve entrega de certificados de 5o DAN, e meu Sensei, Yassussi Nagao, recebeu das mãos do próprio Kawai Shihan Sensei, o introdutor do Aikido no Brasil. No domingo de manhã teve treino só para faixas-pretas. Fui assistir. O treino foi baseado na técnica mais básica do aikido: o Shoumen Uti, que é o primeiro movimento que um aikidoista aprende quando inicia na faixa branca. À tarde, teve treino geral. O Aldemar, que é faixa roxa, foi assistir e tirou umas fotos. Como vocês sabem, ele é um exímio fotógrafo e as fotos ficaram ótimas. Algumas escuras, outras tremidas... mas ficou bem artístico, bem... diferente, vamos dizer assim. Enfim, depois do treino, fomos à churrascaria Búfalo Branco. Todos. Inclusive os Senseis. Eu comi pra caramba, só me assustei depois com o preço dos refrigerantes: R$ 2,50 cada. Ontem (segunda feira), teve o último treino e Fujita Sensei passou umas técnicas de torção pró e contra as articulações. Ao final do treino, ele contou um pouco da história do Aikido, uma vez que ele foi aluno do fundador lá no Japão. Depois, mais uma confraternização: na pizzaria Picheluccio, no Bonfiglioli. Lá saiu barato e todo mundo comeu bem. Ali na mesa tinha gente do Japão, Brasil, Peru e Argentina. Pratiquei meu espanhol com uma Sensei peruana e vi que não estou nada mal na língua. Cheguei em casa lá pelas 23h e sofri pra acordar hoje, mas eu gostei muito.

O Aikido entrou no Brasil no meio do século XX, e desde então, teve apenas duas gerações de praticantes. É uma motivação a mais saber que sou a terceira geração da arte. É mais uma motivação saber que nem o próprio Fujita Sensei, da primeira geração, 8o DAN, que treinou com "O Sensei", ainda acha uma técnica de Shigunagui difícil. Faixas brancas ou pretas, todos ainda estamos em processo de aprendizagem.

Não sei porque diabos eu fui aceitar parar o Aikido em 2002. O Aikido é o caminho natural pra todos que querem seguir alguma arte marcial.

Nenhum comentário: