segunda-feira, setembro 20, 2004

ah, a auto-estima!

Fazia tempo que ela não vinha me visitar. Mas, como já diz um jargão militar, "um bom filho à casa retorna". Eles dizem isso pra divulgar o encontro de jubileu de veteranos militares, não sei direito.

Mas o meu caso nada tem a ver com o exército.

A história começa no Beverly Hills, bar em Moema que costumo freqüentar. Sábado passado, fomos dois casais e eu. Mais precisamente, Thom, a namorada, Felipe, a namorada e eu. Fui pela companhia de amigos, essas coisas que são importantes, porém já são sabidas por todos e, por isso, não necessitam de uma citação tão longa quanto esta. Enfim, estávamos lá e somente estávamos lá.

Assistimos aos shows do Vérber Diriges, como sempre, rachando de rir. Até que chegou a hora dos recadinhos. Eis que um deles é mais ou menos assim:

"Cara de branco em frente ao palco, você é uma gracinha. Beijinhos."

Eu era o cara de branco em frente ao palco. Em um primeiro momento, jurei que fosse tiração de sarro. Inclusive, fiquei com essa impressão porque o Bamba tirou um belo sarro de mim, falando que eu é que tinha escrito pra eu mesmo, "pra ver se alguma caía". Como eu tinha certeza que não tinha sido eu (óbvio), acreditei na versão do Thom de que tinha sido zueira do próprio Vérber.

Fim de show, pagamos e estávamos saindo quando a Pat ("a porteira" do bar) falou pro Thom que ela sabia quem tinha mandado. "Uma coisa que eu posso falar é que não foi o Bamba". Na hora, não escutei direito o que eles me falaram, por isso não fui lá indaá-la a respeito. Enfim, no outro dia, entrei no orkut e deixei na comunidade do Vérber uma mensagem perguntando quem tinha me mandado. Ela me respondeu por scrapbook e me passou o MSN dela.

Sim, meus queridos, fiéis e únicos leitores, foi ela. Uma das garotas mais bonitas e agradáveis que eu já conheci havia me mandado aquele recadinho. "A porteira" Pat tomou a iniciativa e me mandou um recadinho público. Como eu adoro isso. E como saber disso me deixou feliz novamente, como há muito não me ocorria.

Não dei-me ao luxo de perder tempo. Quinta-feira nos encontraremos em uma folga em nossas agendas. Torçam por mim. Vocês me conhecem suficientemente bem pra saber como eu estou nesse momento.

Alexander DeLarge bem disse no filme Laranja Mecânica: Initiative comes to thems that wait. Nunca essa frase foi tão bem contextualizada.