terça-feira, janeiro 25, 2005

Trocando em miúdos

Eu vou lhe deixar a medida do Bonfim
Não me valeu
Mas fico com o disco do Pixinguinha, sim?
O resto é seu
Trocando em miúdos, pode guardar
As sobras de tudo que chamam lar
As sombras de tudo que fomos nós
As marcas do amor nos nossos lençóis
As nossas melhores lembranças

Aquela esperança de tudo se ajeitar
Pode esquecer
Aquela aliança, você pode empenhar
Ou derreter
Mas devo dizer que não vou lhe dar
O enorme prazer de me ver chorar
Nem vou lhe cobrar pelo seu estrago
Meu peito tão dilacerado

Aliás
Aceite uma ajuda do seu futuro amor
Pro aluguel
Devolva o Neruda que você me tomou
E nunca leu
Eu bato o portão sem fazer alarde
Eu levo a carteira de identidade
Uma saideira, muita saudade
E a leve impressão de que já vou tarde


Fui à exposição do Chico Buarque no Sesc Pinheiros com a Isadora hoje. Só vi metade, estava muito cheio e não dava pra subir ao segundo andar da exposição. Outro dia volto lá pra ver o resto. Do que eu vi eu gostei. Muitas coisinhas, detalhes interessantes sobre a vida e a obra do grande Francisco.

Programa do feriado: comida mexicana. No Yucatán. Faz tempo que não vou lá e vai ser loco porque um monte de gente vai.
---
red hot chili peppers - coffee shop

segunda-feira, janeiro 17, 2005

Actualização

Último filme assistido no cinema: "Machuca". Ótimo filme.

Último CD comprado: Francis Hime - um álbum musical. Excelente.

Últimos livros comprados: 1. Análise Financeira (Eric Press, PhD., CPA), de uma coleção do New York Times
2. Finanças Corporativas (Equipe de professores da FGV)
3. Comportamento do consumidor e pesquisa de mercado (Equipe de professores da FGV)

Lendo: 1. Ébano (Ryszard Kapuscinski)
2. Brasil - Showcase de excelência em E-business (Richard Lowental)

Últimas decisões: 1. voltar à musculação
2. disputar o campeonato interno de futebol de campo do São Paulo FC, mesmo sendo um perna de pau completo
3. iniciar o curso de japonês
4. tentar fazer natação
5. investir pesado em processos seletivos para programas de trainees em 2005

Para 2005: ser melhor que 2004.
---
olivia hime - embarcação

domingo, janeiro 16, 2005

Clássicos do futebol paulista no Google

Fiz uma pesquisa interessante. Usando o Googlefight, simulei alguns clássicos do futebol paulista. Veja os resultados:

São Paulo x Corinthians (link) - deu São Paulo - 3 pontos

São Paulo x Palmeiras (link) - deu São Paulo - mais 3 pontos: 6 pontos

São Paulo x Santos (link) - deu Santos - 3 pontos

Corinthians x Palmeiras (link) - deu Corinthians - 3 pontos

Corinthians x Santos (link) - deu Santos - mais 3 pontos: 6 pontos

Palmeiras x Santos (link) - deu Santos - mais 3 pontos: 9 pontos

Após esses disputados jogos, a tabela final foi a seguinte:

SANTOS - 9 PONTOS
SÃO PAULO - 6 PONTOS
CORINTHIANS - 3 PONTOS
PALMEIRAS - 0 PONTOS

Pois é, no quesito popularidade, o Santos é mesmo o campeão paulista. Muito provavelmente a causa disso tudo tem um nome: Pelé. Sites do mundo todo falam do atleta do século 20. Além disso, o ex-técnico do Santos, Vanderlei Luxemburgo, agora treina o Real Madrid. A imprensa do mundo todo está comentando a trajetória de Luxemburgo, por isso o nome do Santos está tão falado na internet.

O segundo lugar, São Paulo, provavelmente teve uma ajuda de jogadores revelados por ele que jogam (e jogam bem) no exterior, como Kaká e Júlio Baptista. O nome da terceira maior cidade do mundo também ajuda, mas é mérito do nome bem escolhido. O Bi-mundial no início dos anos 90 (recente, portanto, em comparação ao bi do Santos) também deu uma mãozinha. Mas o São Paulo não possui um Pelé jogando a favor de sua popularidade. Por isso, merecido segundo lugar.

Terceiro lugar, o Corinthians, só venceu do Palmeiras. O seu nome consta como atual campeão da Fifa, mas nem esse fato o fez conseguir uma posição mais agradável na tabela final. O Corinthians nunca foi um time internacional, só este ano que começou a projetar seu nome pelo mundo através da tal parceria com a MSI. Por esse regionalismo tradicional, ficou em penúltimo lugar nessa cotação.

Último lugar: Palmeiras. Com o nome em baixa nos últimos tempos pela falta de jogadores revelados e vendidos para a Europa, rebaixado para a Série B, entrada na Libertadores de gaiato após a punição do São Caetano... até que está bem. Se colocássemos Portuguesa, São Caetano e outros times que disputam o Paulistão, talvez ficariam em uma posição menos desfavorável.

Terminada a competição de popularidade, vamos ao Paulistão de verdade: quarta feira meu Tricolor estréia no Morumbi buscando o primeiro título do ano! Tomara que esta prévia esteja errada e coloque meu São Paulo campeão desse Paulistão 2005, só pra esquentar ainda mais o clima pro Brasileirão e Libertadores. Esse ano vamos arrebentar, pouco me importa contratações milionárias de rivais. Nosso time é forte e cresce por si só, não precisa de mãozinhas santas pra ajudar! Façam suas apostas, o São Paulo FC vai ser o grande time do ano em 2005!

quarta-feira, janeiro 05, 2005

ano novo, post novo!

Começando o ano com um belo chavão!

É o que sempre dizem. Ano novo, vida nova, cabelo novo, óculos novo, casa nova, computador novo, speedy novo, carro novo, apelido novo, namorada nova, mouse novo, tênis novo, telefone novo, perfume novo, blá, blá, blá...

E tem aquelas que dizem, "ano novo, peito novo!". E o Michael Jackson diz "ano novo, cara nova!". E nem sempre as caras do Michael Jackson são assim... dignas de um nativo do planeta Terra.

Michael Jackson deve ser parente do Elvis. Elvis era um extraterrestre. Michael Jordan é extraterrestre. Já viram "A Era do Gelo"? Tem uma cena que aparece um disco voador gigantesco preso no gelo. A humanidade é extraterrestre. Todo mundo é ET e tem um pouco daquela criatura bizarra do filme do Spielberg.

Mas é como reza o velho ditado (dã, o velho deitado). Foda-se a moda, foda-se o Bush e foda-se a argentina. Ou, num bom inglês, Fuck the Fashion, Fuck Bush and Fuck Argentina! Dizem que Itamar Franco tinha planos de abrir as comportas da Furnas, eu acho, pra afundar a Argentina. Podia ter feito. Hoje o Brasil teria livre acesso ao Oceano Pacífico. Seria um grande salto em nossa balança comercial.

E o ano novo veio com tudo. Viraram bem esse ano? Sentiram a força com que ele veio entrando? É, é complicado. Tão complicado quanto explicar o que passa pela cabeça do casal de mergulhadores que não viu o maremoto na Ásia. Se salvaram porque estavam no único lugar onde não poderiam morrer afogados com ondas gigantes: debaixo d'água. Um tanto irônico, não?

E lá vem o Carnaval. Quero só ver quem vai ficar pra ver a Mangueira entrar. O que? Não vai ver? Ahhh, vai estar de costas, né?

aham... e vocês sabem quem é a mãe da porta? A Mãe-çaneta. E o tio da parede? O tio-jolo.

Ah, que péssimo. Depois dessas vou dormir. Vou ver se o Simão me empresta o seu colírio alucinógeno. Caso não role, vou seguir seu conselho e pingar Ajax com Cloro que também serve.