sexta-feira, julho 23, 2010

Back in the US...

Olá leitores e leitoras,

Escrevo de solo norte-americano. Mas precisamente da cidade de Orlando, Florida. Sim, é algo inusitado, mas até que já estou me acostumando com a ideia. Bom, vamos começar desde o começo.
Tenho uma irmazinha, tem 5 anos. Ela simplesmente adora as princesas da Disney e tudo o mais. Essa viagem é mais para ela, pra ver o Mickey, o Pateta, a Cinderela... mas estamos todos aqui por ela e também porque dizem que a Disney é pra todas as idades. Estou andando em círculos no texto, não é? Pois. Estou tentando justificar a mim mesmo a razão pela qual estou aqui, e vou contar também porque eu tenho essa necessidade de auto-justificativa.
Quem me conhece há tempos e/ou lê meu blog há muitos anos sabe que eu sempre fui avesso aos EUA, à cultura norte-americana, ao consumismo que emana dessa cultura e dessa terra. Aos 16, 17 anos, prometi a mim mesmo que nunca viria pra cá, nunca pisaria em tal solo, tão cheio de significados que vão contra meu estilo de vida e modo de pensamento.
Tudo isso depõe contra mim nessa viagem. Estou há meses tentando me acostumar à ideia de vir à Disney e tudo o mais. E agora cá estou. E muito do que eu esperava está realmente se concretizando: ligo a TV, só comerciais incitando o consumismo. Ontem, vi na TV um padre vendendo um "No evil oil", que, segundo ele, passou por uma bateria de 17 horas de orações e foi abençoado pessoalmente por ele. E tem gente que cai nesses papos e compra o tal óleo "xô-satanás". Passando pelos canais de madrugada (chegamos às 5h no hotel), onde não era notícia, era "infomercial", bem ao estilo Polishop (ou aqueles antigos 011-1406), vendendo os produtos mais esdrúxulos, a maioria prometendo deixar o consumidor em forma com apenas 15 minutos de exercícios diários.
Tudo aqui lembra filme. As lojas, os letreiros, a televisão, o hotel, os hóspedes do hotel. Pelo pouco que vi aqui, os EUA se parecem muito com o que meu preconceito sempre ditou.
Mas não é assim tão ruim.
A internet aqui no quarto do hotel é bastante boa. O atendimento aos clientes também é excelente e, pelo que andei vendo sobre a Disney (nunca tinha pesquisado nada sobre os parques daqui), parece que vai ser bem divertido.
Sinto que estou prestes a perder um preconceito bobo sobre esse país. Mas sinto que perder esse preconceito significa confirmar alguns maus pressentimentos e descartar outros, que se tornaram (ou tornarão) gratas surpresas perante a imagem que sempre tive dos EUA.
A primeira impressão foi meio tensa: assim que chegamos no quarto, ele ainda não estava totalmente arrumado. Parece que a faxineira largou ele lá quando deu o horário de ir embora. Tinha desde aspirador de pó e vassoura até salsichas no chão do banheiro. O hotel prontamente nos mudou de quarto para voltarmos hoje, mas foi muito desagradável. O chuveiro também se liga diferente, tem que puxar a maçaneta e girar pra direita ou pra esquerda pra controlar a temperatura. Depois de apanhar um pouco, conseguimos tomar banho. 
A partir de amanhã vamos visitar os parques. Trouxe minha máquina fotográfica, vou ver se consigo fazer como o Thom e ir postando aqui conforme os dias forem passando. Caso não conseguir (não sei se tenho essa paciência e sistemática), ao final posto tudo em um album do Picasa.
Bom, por hoje é só pessoal. Aguardem mais novidades!

Nenhum comentário: